Aos Alunos do C.E Pedro Alvares Cabral, ta aí a revisão para a prova. Bons estudos.

I – Camadas da Terra

O desenho esqumático a seguir faz uma comparação entre a estrutura interna da Terra e um ovo

camadas-terra-ovo

 

1 – Núcleo: Equivale à gema do ovo. Composto basicamente de níquel e ferro, o núcleo divide-se em duas camadas: núcleo interno e núcleo externo. O núcleo interno apresenta-se em estado sólido e o externo, no estado líquido. As temperaturas nessa camada variam de 3000 °C a 5000 °C e a densidade, de 9 a 14.

2- Manto: Equivalente à clara do ovo, o manto está situado entre a crosta e o núcleo. Sua espessura é de aproximadamente 2,9 mil quilômetros, sendo a densidade média de 4,6. O manto pode ser encontrado nos estados pastoso e sólido. Sua composição básica é de silicato de ferro, magnésio e silício. A temperatura pode atingir até 2000 °C.

3- Crosta: Seria o equivalente à casca da Terra. Considerada a camada mais superficial do planeta, a crosta apresenta espessura que varia de 30 Km a 70 Km. Ela é composta por basalto (nos oceanos) e, na porção continental, sua composição básica é de granito. A densidade média é de 2,8 e a temperatura varia entre 800 °C a 1000 °C.

Fonte: adaptado de Escola Kids

 

II – Teorias da Deriva Continental e Tectônica de placas

A Teoria da Deriva Continental foi postulada inicialmente pelo cientista alemão Alfred Lothar Wegener, em 1912. Segundo este autor a Terra teria sido formada inicialmente por um único e enorme supercontinente chamado Pangeia, que foi se fragmentando e se deslocando continuamente desde o período Mesozóico, há cerca de 200 milhões de anos.

A Teoria da Tectônica de Placas foi enunciada em meados do século XX, quando cientistas confirmaram a hipótese da expansão dos assoalhos oceânicos por meio do uso de sonares. Chegou-se a conclusão de que a camada mais externa da Terra, a Litosfera, é constituída de imensos blocos que estão em constante movimento, sendo “empurrados” pelas correntes de convecção do Magma.

 

III – Tectonismo e movimento de placas

Movimento divergente

placadivergent_ani

Afastamento de placas. Causa, entre outros fenômenos, a formação do oceano atlântico e a separação dos continentes.

Movimento Convergente

placaconvergent_ani

Colisão de placas. Dá origem a grandes cadeias de montanhas, como os Andes o Himalaia, também chamadas de Dobramentos Modernos (Ver item IV ).

 

Movimento Conservativo ou transformante

placatransform_ani

Deslizamento lateral de placas. Origina deformações de relevo, como a Falha de San Andreas, na Califórnia.

IV – Classificação de rochas

A litosfera, a camada superficial e sólida da Terra, é composta por rochas, que, por sua vez, são formadas pela união natural entre os diferentes minerais. Assim, em razão do caráter dinâmico da superfície, através de processos como o tectonismo, o intemperismo, a erosão e muitos outros, existe uma infinidade de tipos de rochas.

Dessa forma, foram elaborados vários tipos de classificação das rochas. A forma mais conhecida concebe-as a partir de sua origem, isto é, a partir do processo que resultou na formação dos seus diferentes tipos.

Nessa divisão, existem três tipos principais: as rochas ígneas ou magmáticas, as rochas metamórficas e as rochas sedimentares.

1) Rochas ígneas ou magmáticas: são aquelas que se originam a partir da solidificação do magma ou da lava vulcânica. Elas costumam apresentar uma maior resistência e subtipos geologicamente recentes e de formações antigas. Elas dividem-se em dois tipos:

1.1) Rochas ígneas extrusivas ou vulcânicas: são aquelas que surgem a partir do resfriamento do magma expelido em forma de lava por vulcões, formando a rocha na superfície e em áreas oceânicas. Como nesse processo a formação da rocha é rápida, ela apresenta características diferentes das rochas intrusivas. Um exemplo é o basalto.

1.2) Rochas ígneas intrusivas ou plutônicas: são aquelas que se formam no interior da Terra, geralmente nas zonas de encontro entre a astenosfera e a litosfera, em um processo constitutivo mais longo. Elas surgem na superfície somente através de afloramentos, que se formam graças ao movimento das placas tectônicas, como ocorre com a constituição das montanhas. Exemplo: gabro.

2) Rochas metamórficas: são as rochas que surgem a partir de outros tipos de rochas previamente existentes (rochas-mãe) sem que essas se decomponham durante o processo, que é chamado de metamorfismo. Quando a rocha original é transportada para outro ponto da litosfera que apresenta temperatura e pressão diferentes do seu local de origem, ela altera as suas propriedades mineralógicas, transformando-se em rochas metamórficas. Exemplo: mármore.
3) Rochas sedimentares: são rochas que se originam a partir do acúmulo de sedimentos, que são partículas de rochas. Uma rocha preexistente sofre com as ações dos agentes externos ou exógenos de transformação do relevo, desgastando-se e segmentando-se em inúmeras partículas (meteorização); em seguida, esse material (pó, argila, etc.) é transportado pela água e pelos ventos para outras áreas, onde se acumulam e, a uma certa pressão, unem-se e solidificam-se novamente (diagênese), formando novas rochas.

Esse tipo de constituição rochosa, em certos casos, favorece a preservação de fósseis, que, por esse motivo, só podem ser encontrados em rochas sedimentares. Além disso, nas chamadas bacias sedimentares, é possível a existência de petróleo, recurso mineral muito importante para a sociedade contemporânea. Exemplo: calcário.

Fonte: Mundo Educação

V – Formação do Relevo 

O relevo terrestre pode ser definido como as formas da superfície do planeta. O relevo origina-se e transforma-se sob a interferência de dois tipos de agentes:
-Os agentes internos (endógenos) atuam de dentro para fora, deformando o relevo: Terremotos, vulcanismo e tectonismo;  
-Os agentes externos (exógenos) atuam na superfície, modelando o relevo: intemperismo, erosão e a antropicidade (o fator humano).
O Intemperismo pode ser definido como o conjunto de processos físicos e químicos que causam o desgaste a a desagregação dos minerais e rochas que compõem a superfície terrestre. Quando há transporte de material desagregado ocorre a erosão. A erosão, portanto, consiste em três processos: Desgaste da rocha, transporte e deposição (sedimentação)    
Fonte: adaptado de Suburbano Digital

 

Anúncios