Inicial

[CEPAC- turmas 1007 e 2006] Roteiro de estudos para recuperação

Deixe um comentário

Prova de recuperação de Geografia no dia 14 de dezembro (e somente nesta data)

Roteiro de estudos para turma 1007

Cartografia: Coordenadas geográficas, escala, projeções cartográficas. Tipos de mapas. Cartografia e visões de mundo.

Livro: capítulo 4

Geologia e Relevo: Formação da Terra, estrutura interna da Terra, teorias da Deriva Continental e Tectônica de Placas. Intemperismo e Erosão. A Formação do Relevo Terrestre; Agentes endógenos e exógenos. Formas de relevo. Estrutura geólogica.

Livro: capítulos 5 e 6

Estude também pelo caderno.

Roteiro de estudos para turma 2006

O Espaço Urbano: Conceitos de cidade, metrópole, região metropolitana, megalópole e cidade global. Rede e hierarquia urbana. Favelização, segregação socioespacial e especulação imobiliária.

Livro: capítulos 1 e 2

Geografia Agrária: Sistemas agrícolas, modernização da agricultura, estrutura fundiária, concentração de terras e reforma agrária no Brasil. Formas de trabalho no campo.

Livro: capítulo 13

Geografia da População: Crescimento demográfico, teorias malthusiana e neomalthusiana.

Livro: capítulos 5 e 6

Estude também pelo caderno.

Anúncios

[CEPAC- 1o ano] Revisão para a prova

Deixe um comentário

Aos Alunos do C.E Pedro Alvares Cabral, ta aí a revisão para a prova. Bons estudos.

I – Camadas da Terra

O desenho esqumático a seguir faz uma comparação entre a estrutura interna da Terra e um ovo

camadas-terra-ovo

 

1 – Núcleo: Equivale à gema do ovo. Composto basicamente de níquel e ferro, o núcleo divide-se em duas camadas: núcleo interno e núcleo externo. O núcleo interno apresenta-se em estado sólido e o externo, no estado líquido. As temperaturas nessa camada variam de 3000 °C a 5000 °C e a densidade, de 9 a 14.

2- Manto: Equivalente à clara do ovo, o manto está situado entre a crosta e o núcleo. Sua espessura é de aproximadamente 2,9 mil quilômetros, sendo a densidade média de 4,6. O manto pode ser encontrado nos estados pastoso e sólido. Sua composição básica é de silicato de ferro, magnésio e silício. A temperatura pode atingir até 2000 °C.

3- Crosta: Seria o equivalente à casca da Terra. Considerada a camada mais superficial do planeta, a crosta apresenta espessura que varia de 30 Km a 70 Km. Ela é composta por basalto (nos oceanos) e, na porção continental, sua composição básica é de granito. A densidade média é de 2,8 e a temperatura varia entre 800 °C a 1000 °C.

Fonte: adaptado de Escola Kids

 

II – Teorias da Deriva Continental e Tectônica de placas

A Teoria da Deriva Continental foi postulada inicialmente pelo cientista alemão Alfred Lothar Wegener, em 1912. Segundo este autor a Terra teria sido formada inicialmente por um único e enorme supercontinente chamado Pangeia, que foi se fragmentando e se deslocando continuamente desde o período Mesozóico, há cerca de 200 milhões de anos.

A Teoria da Tectônica de Placas foi enunciada em meados do século XX, quando cientistas confirmaram a hipótese da expansão dos assoalhos oceânicos por meio do uso de sonares. Chegou-se a conclusão de que a camada mais externa da Terra, a Litosfera, é constituída de imensos blocos que estão em constante movimento, sendo “empurrados” pelas correntes de convecção do Magma.

 

III – Tectonismo e movimento de placas

Movimento divergente

placadivergent_ani

Afastamento de placas. Causa, entre outros fenômenos, a formação do oceano atlântico e a separação dos continentes.

Movimento Convergente

placaconvergent_ani

Colisão de placas. Dá origem a grandes cadeias de montanhas, como os Andes o Himalaia, também chamadas de Dobramentos Modernos (Ver item IV ).

 

Movimento Conservativo ou transformante

placatransform_ani

Deslizamento lateral de placas. Origina deformações de relevo, como a Falha de San Andreas, na Califórnia.

IV – Classificação de rochas

A litosfera, a camada superficial e sólida da Terra, é composta por rochas, que, por sua vez, são formadas pela união natural entre os diferentes minerais. Assim, em razão do caráter dinâmico da superfície, através de processos como o tectonismo, o intemperismo, a erosão e muitos outros, existe uma infinidade de tipos de rochas.

Dessa forma, foram elaborados vários tipos de classificação das rochas. A forma mais conhecida concebe-as a partir de sua origem, isto é, a partir do processo que resultou na formação dos seus diferentes tipos.

Nessa divisão, existem três tipos principais: as rochas ígneas ou magmáticas, as rochas metamórficas e as rochas sedimentares.

1) Rochas ígneas ou magmáticas: são aquelas que se originam a partir da solidificação do magma ou da lava vulcânica. Elas costumam apresentar uma maior resistência e subtipos geologicamente recentes e de formações antigas. Elas dividem-se em dois tipos:

1.1) Rochas ígneas extrusivas ou vulcânicas: são aquelas que surgem a partir do resfriamento do magma expelido em forma de lava por vulcões, formando a rocha na superfície e em áreas oceânicas. Como nesse processo a formação da rocha é rápida, ela apresenta características diferentes das rochas intrusivas. Um exemplo é o basalto.

1.2) Rochas ígneas intrusivas ou plutônicas: são aquelas que se formam no interior da Terra, geralmente nas zonas de encontro entre a astenosfera e a litosfera, em um processo constitutivo mais longo. Elas surgem na superfície somente através de afloramentos, que se formam graças ao movimento das placas tectônicas, como ocorre com a constituição das montanhas. Exemplo: gabro.

2) Rochas metamórficas: são as rochas que surgem a partir de outros tipos de rochas previamente existentes (rochas-mãe) sem que essas se decomponham durante o processo, que é chamado de metamorfismo. Quando a rocha original é transportada para outro ponto da litosfera que apresenta temperatura e pressão diferentes do seu local de origem, ela altera as suas propriedades mineralógicas, transformando-se em rochas metamórficas. Exemplo: mármore.
3) Rochas sedimentares: são rochas que se originam a partir do acúmulo de sedimentos, que são partículas de rochas. Uma rocha preexistente sofre com as ações dos agentes externos ou exógenos de transformação do relevo, desgastando-se e segmentando-se em inúmeras partículas (meteorização); em seguida, esse material (pó, argila, etc.) é transportado pela água e pelos ventos para outras áreas, onde se acumulam e, a uma certa pressão, unem-se e solidificam-se novamente (diagênese), formando novas rochas.

Esse tipo de constituição rochosa, em certos casos, favorece a preservação de fósseis, que, por esse motivo, só podem ser encontrados em rochas sedimentares. Além disso, nas chamadas bacias sedimentares, é possível a existência de petróleo, recurso mineral muito importante para a sociedade contemporânea. Exemplo: calcário.

Fonte: Mundo Educação

V – Formação do Relevo 

O relevo terrestre pode ser definido como as formas da superfície do planeta. O relevo origina-se e transforma-se sob a interferência de dois tipos de agentes:
-Os agentes internos (endógenos) atuam de dentro para fora, deformando o relevo: Terremotos, vulcanismo e tectonismo;  
-Os agentes externos (exógenos) atuam na superfície, modelando o relevo: intemperismo, erosão e a antropicidade (o fator humano).
O Intemperismo pode ser definido como o conjunto de processos físicos e químicos que causam o desgaste a a desagregação dos minerais e rochas que compõem a superfície terrestre. Quando há transporte de material desagregado ocorre a erosão. A erosão, portanto, consiste em três processos: Desgaste da rocha, transporte e deposição (sedimentação)    
Fonte: adaptado de Suburbano Digital

 

[CEAC – 1o ano] tutorial para elaboração de climograma no excel / aula sobre climas em power point

Deixe um comentário

Segue abaixo uma vídeo-aula para auxiliar os alunos que estão com dificuldades com o trabalho de construção de climogramas.  Aproveito e disponibilizo também os slides da aula que tivemos na sala de vídeo.

 

 

 

via [CEAC – 1o ano] tutorial para elaboração de climograma no excel / aula sobre climas em power point

[CEAC-1o ano] Cartografia – Material Multimídia

Deixe um comentário

Professor Daniel - Geografia

Conforme prometido, ta aí o material visto na aula da sala de vídeo, e mais um conteúdo extra pra vocês estudarem pra prova. Abraços e até a próxima.

Clique aqui  para ler o texto “O Mapa-Mundi – A mentira a que já nos habituamos”, publicado pelo site Portugal Mundial.

Site com mapas antigos e raros do mundo todo, também vale a pena ver.

Visite também o site Materiais didáticos para cartografia escolar

Ver o post original

[CEAC – 3o ano] gabarito do teste, Livro didático

Deixe um comentário

Gabarito do teste (baixe em formato .doc abaixo)
1)
a) Dois entre os exemplos:
    –  Trabalho rígido, hierárquico e repetitivo
    –  Introdução da linha de montagem
    –  Consumo de massa
    –   Padronização de produtos
b) Resposta pessoal. O aluno poderá comentar sobre a alienação do trabalhor do processo produtivo, a superexploração do trabalho e o conflito homem X máquina, dentre outros temas
2)
a) Posssibilitada sobretudo devido ao abanço dos transportes e das telecomunicações
b) Dois entre os exemplos:
    – Mão-de-obra mais barata
    – Incentivos fiscais dos governos de outros estados
    – Menos atuação sindical em outros estados
    – solo urbano mais barato
    – legislação ambiental mais flexível
3)
a) Pós- fordismo ou Toyotismo. Mão-de-obra altamente qualificada
b) Dois entre os exemplos:
– Acumulação flexível (Just in time)
– Terceirização das atividades para outros países
– Maior variedade de produtos disponíveis no mercado
– Redução dos custos de estocagem
– Ecomia de espaço nas indústrias devido a redução do estoque
– Aumento da margem de lucros
– Possibilidade de atender a uma demanda mais diversificada de mercado consumidor
Baixe aqui o livro didático para acessar a matéria do bimestre (capítulos 1 e 2)

[CEAC – 1o ano] Aulas sobre relevo em power point

Deixe um comentário

 

 

[CEAC – 2o ano] revisão para a prova

Deixe um comentário

areaurbana

1)  Descreva os fenômenos urbanos reprentados na figura acima.

areaurbana2

2) As figuras 1 e 2 acima representam respectivamente qual fenômeno urbano?

3) Assinale V para verdeiro e F para Falso

(     ) As cidades globais são grandes centros financeiros mundiais, onde se localizam as sedes de grandes empresas nacionais e transnacionais, além de importantes bolsas de valores

(     ) As megacidades são cidades com mais de 10 milhões de habitantes

(     ) Cidades globais e megcidades são a mesma coisa

4) Caraterize as favelas do RIo de Janeiro, tanto em seus aspectos físicos quanto em seus aspectos socioeconômicos

5) aponte razões para o aumento da concentração de favelas na zona sul e na área central da cidade do Rio de Janeiro.

Gabarito

1) A situação I apresenta o processo de verticalização de uma metrópole, enquanto a situação II representa o processo de conurbação, que é a junção de áreas urbanas contínuas.

2)  1 e 2 são, respectivamente, região metropolitana e megalópole.

3) de cima para baixo: V, V, F

4) Resposta pessoal. Como características, podemos citar a prevalencia de favelas localizadas em elevações e encostas de morros; grande aglomeração de moradias; baixa qualidade estrutural das casas; ocupadas pela população de forma geral de baixa renda, profissionais liberais principalmente do setor de serviços, com composição etnica de maioria de pretos e pardos; exposição a riscos ambientais; acesso precário a saneamento; territorios frequetenente expostos a ação de grupos criminosos; exposição constante a violencia fruto da guerra contra as drogas

5) A maior oferta de empregos na Zona sul e região central, somadas aos altos custos de moradia e deslocamento (passagens caras) fazem com que a população de baixa renda opte por ocupar áreas preferencialmente próximas ao seu local de trabalho

[CEAC – 1o ano] Revisão para a prova

Deixe um comentário

Revisão para o Primeiro ano

1)  Assinale V para verdadeiro ou F para falso. Em caso de falso, corrija a sentença.

(     ) O Clima é o estado momentâneo dos fenômenos atmosférios

(     ) A medida que a altitude aumenta, a temperatura diminui

(     ) A pressão atmosférica aumenta com a altitude

(     ) Os ventos sempre se deslocam da alta pressão para a baixa pressão. Quanto maior a temperatura, menor a pressão.

(     ) A amplitude térmica é menor nas proximidades do mar (maritimidade) e maior no interior dos continentes (continentalidade).

(     ) Quanto menor a latitude, menores são as temperaturas.

(     ) A vegetação está diretamente associada ao clima, que varia de acordo com a latitude e a altitude.

(      ) As massas de ar influenciam apenas climas frios.

(      ) A precipitação pode ocorrer na forma de chuva, neve ou granizo.

 

2) Relacione os tipos climáticos com as suas respectivas formações vegetais associadas

I – Clima Tropical

II – Clima subtropical

III – Clima semiárido

IV – Clima equatorial

 

(    ) Caatinga

(    ) Mata de araucárias

(    ) Floresta equatorial

(    ) Savana

 

3) Indique os tipos de chuvas representados nas figuras abaixo;

chuva1

a) também chamada de chuva de relevo: _______________________________

 

chuva2.jpg

b) Formada pelo contato entre duas massas de ar diferentes ________________________________

 

chuva 3.jpg

 

c) Formada pela condensação de ar úmido ascendente. Comum em regiões de intensa evaporação ____________________________________________

 

4) Assinala E para elementos do clima e F para fatores

(     ) Temperatura

(     ) Latitude

(     ) Altitude

(     ) Umidade

(     ) Pressão atmosférica

(     ) Maritimidade e continentalidade

(     ) Correntes marítimas

885e8-massasdear

 

5) Complete o mapa acima com as masssas de ar atuantes no Brasil,  com suas respectivas siglas e propriedades.

 

Gabarito 

1)  (de cima para baixo)

F – TEMPO é o estado momentâneo da atmosfera

V

F – a pressão atmosférica diminui com a altitude

V

V

F – quanto menor a latitude, MAIORES as temperaturas

V

F – as massas de ar influenciam qualquer clima.

V

2) (de cima para baixo): III, II, IV e I

3)

a) Chuva orográfica

b) Chuva Frontal

c) Chuva Convectiva

4)  (de cima para baixo): E, F, F, E, E, F, F

5)

I – Massa Equatorial Continental (mEc), quente e úmida
II – Massa Equatorial Atlântica (mEa), quente e úmida
III – Massa Tropical Continental (mTc), quente e seca
IV – Massa Tropical Atlântica (mTa), quente e úmida
V – Massa Polar Atlântica (mPa), fria e úmida

 

 

 

[CEAC – 1o ano] avaliação para o primeiro bimestre

2 Comentários

Responda as questões a seguir numa folha separada. O trabalho pode ser feito em dupla

Algumas observações:

– As questões de escala devem conter os cálculos realizados.

– Clique nas imagens para ampliar.

– Não é necessário copiar as perguntas.

– Valor: 3 (três) pontos

– Data de entrega:

Turmas 1001, 1003 e 1006: dia 27 de março

Turmas 1002, 1004 e 1005: dia 30 de março

Trabalhos entregues após o prazo não serão aceitos. Bons estudos.

1) O jogo de abertura da Copa do Mundo de  2014 foi transmitido simultaneamente em mais de 200 países, no dia 12 de junho, às 17 horas pela hora legal do estado do Rio de Janeiro (três fusos a oeste de Greenwich). Neste contexto, assinale os horários em que os moradores das seguintes cidades deverão ligar seus aparelhos de televisão para assistir ao jogo:

a) Tóquio (nove fusos a leste de Greenwich)

b) Los Angeles (oito fusos a oeste de Greenwich)

c) Joanesburgo (dois fusos a leste de Greenwich)

2) O mapa representa as diferenças de horário na América do Sul em função dos diferentes fusos.

fusos-americalatina2

A seção de abertura da Rio+20 ocorreu no Rio de Janeiro, no dia 20 de junho de 2012. A presidente da República do Brasil, Dilma Rousseff, fez um pronunciamento à nação às 21 horas, horário de Brasília. Indique os horários da transmissão ao vivo da fala da presidenta nas seguintes localidades:

a) La Paz, na Bolívia

b) Caracas, na Venezuela

c) Buenos Aires, na Argentina

d) Arquipélago de Fernando de Noronha, no Brasil

3) Suponha que você seja um diretor(a) de escola no Rio de Janeiro e deseje se comunicar com a secretaria de educação do Estado de Roraima para falar com uma pessoa que pode ser encontrada neste local as 11 horas. Nesse momento são 9 horas na no Rio de Janeiro. Quantas horas você deve esperar para fazer a ligação? Justifique sua resposta.

fusos-Brasil

4) Um geógrafo está trabalhando na expansão do sitema de transportes no centro histórico do Rio de Janeiro. Para isso precisa mapear com detalhes todas as vias expressas e os principais pontos turísticos. Ao elaborar seu mapa, qual deve ser a escala mais apropriada? 1: 10.000 ou 1: 50. 000. 000? Justifique sua resposta.

5) Com base na figura abaixo, calcule a distância:

a) do Rio de Janeiro até Vitória.

b) de Vitória até Belo Horizonte.

escalarjbhes

6) Em um mapa, a distância entre duas cidades e de 3,1cm. Sabendo-se que a escala do mapa e de 1: 500.000, assinale a alternativa que indica corretamente, em linha reta, a distancia real (em km) entre as cidades.

a) 150 km

b) 155 km

c) 15,5 km

d) 155,5 km

e) 15,0 km

7) Em um mapa, a distância entre duas cidades e de 7,5 cm. Sabendo-se que a escala do mapa e de 1: 500.000, assinale a alternativa que indica corretamente, em linha reta, a distância real (em km) entre as cidades.

a) 375 km

b) 3750 km

c) 370,5 km

d) 37,5 km

e) 375,5 km.

8) A distância entre dos municípios fluminenses é de aproximadamente 630 km. Num determinado mapa, essa distância é representada por uma linha reta de 9 cm. A escala do mapa é

a) 1: 9.000.000

b) 1: 6.300.000

c) 1: 630.000

d) 1: 900.000

e) 1: 7.000.000

9) Numa planta urbana de escala 1:20.000, em quantos centímetros uma superfície real de 4 km é representada?

a) 20

b) 2

c) 200

d) 0,2

e) 8